Atualizado em 19.07.2014

Atualizado em 19.07.2014

domingo, 20 de março de 2011

27 - DIABETES - DOENÇA CARDÍACA, COLESTEROL - Pressão arterial - SOJA, ataque cardíaco, obesidade, pressão arterial alta e finalmente, a doença de Alzheimer

 Começando com o Diabetes. 
Abaixo do texto sobre o Diabetes segue texto: sobre:  Sem a inflamação, o colesterol se movimenta livremente por todo o corpo como a natureza determina. É a inflamação que faz o colesterol ficar preso.

Como esse blog está muito cheio estou colocando também sobre a OBESIDADE em:
http://obesidadecausasesintomas.blogspot.com.br/




Muita procura sobre o Diabetes. A Diabetes não é simplesmente Pâncreas e Insulina. Tem um fator muito forte do funcionamento correto do fígado.  Como a Eletroterapia - GFU - promove essa limpeza e reequilíbrio do órgão o uso é muito bom para os diabéticos.
 O Diabético TEM um sangue ácido e com falta de oxigênio. Uma das maiores comprovações de um Diabetes descompensado é a glicemia abaixar se a pessoa ficar, por exemplo, algumas horas na mata com umidade ou perto de uma cachoeira.
- Fica claro no Diabetes a importância do uso do GFU na limpeza das toxinas, oxigenação sanguínea e aumento das defesas imunológicas. A Diabetes sofre um descontrole mediante qualquer inflamação, infecção, estresse, depressão entre tantos outros fatores causados por um desequilíbrio do TODO.

Estamos muito acostumados a relacionar pâncreas=insulina.

O Diabetes é tratado em separado - Pâncreas. Mas não é bem assim que as coisas funcionam ...todos os sistemas e glândulas funcionam em conjunto e quando uma não está funcionando bem influi em todas as outras. No blog http://gfugeradordefrequencia.blogspot.com/ - no tópico 25 - SISTEMA GLANDULAR tem uma explicação legal sobre. Entendendo como funciona vc. tem mais condições de se ajudar. LUZ!!!!

O Diabético tem um sangue acidificado e por esse motivo é que a Diabetes acaba promovendo patogenias em diversos órgãos. (o sangue passa por todo o corpo) O uso constante do aparelho promove a diminuição do uso de insulina. Faça um controle melhor e não deixe de ir ao seu médico.

Conforme a pessoa vai usando o aparelho GFU ele vai promovendo a limpeza do sangue, órgãos e aumentando as defesas. O sistema imunológico volta a funcionar corretamente e os demais sistemas (que estão interligados) também voltam a funcionar.

Logo no primeiro mês de uso a pessoa sente uma grande diferença na disposição, sono, depressão e disposição. Na sequência deixa de ter vontade de pães, farinhas e doces que são alimentos que acidificam o sangue e " pedidos" pela Cândida Albicans - fungo muito comum em Diabéticos .



Vamos às pesquisas:

A Diabetes tem como característica o sangue ácido e aí o Diabético é um hotelzinho de Luxo para as bactérias.No Tópico  pH explica legal sobre:
 É comum as mulheres com Diabetes terem a tão famosa e chata Candidíase pela acidez da urina. Em Candidíase algumas dicas.



















Do livro É PRECISO TER ESTOMAGO



EURITREMAS
Eurytrema pancreaticum

-  Esse parasita vive nos dutos pancreáticos e gosta de humanos, bovinos, ovinos, suínos, macacos e camelos. É encontrado em muitos lugares do Oriente e algumas áreas da América do Sul. Seu ciclo de vida envolve dois hospedeiros intermediários, o caramujo e o gafanhoto, num processo de amadurecimento que leva dois anos. A infecção do hospedeiro definitivo se dá quando ele come o gafanhoto ou algum hospedeiro infectado.

Vários pesquisadores, entre eles a Dra. Hulda Clark, afirmam que a infestação do pâncreas por parasitas causa diabete. 

O Eurytrema cava caminhos nos próprios tecidos pancreáticos, produzindo neles uma verdadeira devastação. Segundo o médico Michel Briamonte, em seu site WellnessWeb, alguns pacientes diabéticos puderam normalizar totalmente suas taxas de glicose e suspender os remédios depois de fazer um programa completo de exterminação dos parasitas, vírus  fungos, bactérias e metais pesados. VEJA NOVAMENTE A IMPORTÂNCIA DE USAR O GFU 

- O ideal seria que exames de fezes detalhados pudessem apontar a existência do parasita, mas isso é difícil; a melhor maneira é fazer essa limpeza parasitária e checar os resultados com a melhora dos sintomas.



Inflamação no cérebro pode acarretar diabetes tipo 2
Uma relação pouco cogitada há 15 anos ganha cada vez mais força no estudo das causas da obesidade: a inflamação do hipotálamo – uma estrutura com 1,5 cm³ que compõe o cérebro e é responsável pela regulação da fome e do gasto de energia – pode ser causada pela ingestão de gorduras saturadas e não somente pelo hábito de comer muito.
Como se não fosse suficiente, a alteração do órgão, apontada como uma das principais causas para a obesidade, também pode levar à alteração da função do pâncreas, local responsável pela produção de insulina. A substância transporta a glicose presente no sangue para dentro das células, permitindo a produção de energia, vital para o corpo sobreviver.

O pesquisador Lício Velloso, do departamento de Clínica Médica da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), estuda há dez anos a ligação entre a comida ingerida pelas pessoas com o ganho de peso e testou ratos em laboratórios para notar qual o efeito da mudança no hipotálamo para a regulação do peso.
As descobertas vão desde a identificação do órgão como responsável direto pelo ganho de peso até a ligação da inflamação com a falência das células pancreáticas em garantir ao corpo a insulina. O final da história é o aparecimento de diabetes tipo 2.
O efeito vem da inflamação do hipotálamo, causada pela presença de longas cadeias de ácidos graxos saturados, com mais de 14 átomos de carbono. O sistema imunológico do cérebro é ativado na presença dessas substâncias por serem parecidas com as encontradas em bactérias.

“O organismo é levado a pensar que há uma ameaça e então uma inflamação do órgão acontece”, explica o especialista. “Com a produção de citocinas para defesa do corpo, a função de um neurotransmissor do hipotálamo é afetada.”

A falência das células-beta das ilhotas de Langerhans, localizadas no pâncreas, levam ao desenvolvimento de diabetes tipo 2, junto com a resistência do corpo à insulina. A causa para a exaustão das estruturas responsáveis pela secreção de substância também está ligada à inflamação do hipotálamo.

“É a união de dois problemas:

- o hipotálamo não controla mais a fome e a pessoa fica obesa e,

- por outro lado, ainda atrapalha a função do pâncreas para secreção da insulina”, explica o pesquisador da Unicamp.

Sem a secreção, a glicose presente no sangue não consegue entrar nas células para produção de energia na forma de ATP.

Soluções 

Enquanto remédios para diminuir ou eliminar a condição adversa no hipotálamo não surgem, Velloso acredita que a solução possa estar na mudança de práticas por parte dos fabricantes de comida. 

“Políticas de nutrição do governo precisam estimular a indústria alimentícia a substituir, nos alimentos industrializados, gorduras saturadas por insaturadas”, diz o especialista.

Segundo Velloso, mesmo uma mulher com 1,70 metro e 65 quilos, ao ganhar 4 quilos, pode quase dobrar as chances de desenvolver diabetes tipo 2. O padrão também serve para os homens, ainda que de forma mais discreta.

“Há apenas 20 anos a OMS passou a encarar a obesidade como doença. Os passos são lentos, mas agora, pelo menos, nós sabemos que a causa está no hipotálamo”, diz Velloso. “A prática clínica ensina que recomendar dietas a obesos, pura e simplesmente, não adianta. É preciso mudar o padrão dos nossos alimentos.”

Esta notícia foi publicada em 30/08/2010 no sítio ambientebrasil.com.br. Todas as informações nela contida são de responsabilidade do autor.

- Uma pesquisa feita pelo Centro Médico da Universidade do Texas (EUA), descobriu que baixos níveis de vitamina D (falta de exposição ao sol) estão relacionados ao surgimento de diabetes tipo 2 em crianças. 

A principal fonte dessa vitamina é a luz solar.

- Também foi encontrada uma forte relação entre obesidade infantil e a quantidade dessa vitamina presente no corpo dos jovens.

 Como podemos ver em várias colocações o Diabetes é uma patogenia bem complexa que envolve várias questões - alimentação, estresse, emoções, o controlar tudo (o Diabético as vezes nem percebe o quanto é controlador (de si mesmo) acaba vivenciando o controlar tudo - glicemia, horários, alimentação etc. Vale refletir sobre e viver mais light com doçura por si.

Por essas e outras que sinto que existem tantas possibilidades para uma pessoa afirmar que uma doença não tem solução.

Com a Terapia Integrativa aonde a pessoa usa o aparelho GFU 1 dia sim e pula 2 (3 vezes 7 minutos) e após 1 mês repõe os nutrientes perdidos, vários casos solucionados!!!

Mais sobre o diabetes em:

O Dr. Cargile diz também, que a acupuntura sozinha não é suficiente no tratamento do diabetes. Ela ajuda e MUITO, mas não extermina os seres vivos patogênicos e os metais pesados.  Nesses anos de acompanhamento de pacientes com Diabetes ficou muito claro o retorno do uso do aparelho nos pontos de acupuntura e em conjunto com a acupuntura.  

Diabetes - Causa PROVÁVEL: Sonhando com o que podia ter sido ou tido. Grande necessidade de controlar. Tristeza profunda. Não resta nenhuma doçura. 

 As vezes é difícil para a pessoa perceber. Mas leia com a mente aberta.

-Você vira e mexe está pensando no passado? 


-Por vezes pensa poderia ter agido assim ou assado (meio que se arrependendo da maneira como agiu?) ? 

Uma necessidade de controlar principalmente a si mesmo, não falando o que sente...fazendo cara de paisagem quando está meio na tristeza  chega alguém perto...

Uma tristeza profunda que você não identifica da onde vem, parece que tá lá atrás ... tão distante que parece que foi em outras épocas....


NOVO PADRÃO DE PENSAMENTO: Este instante está cheio de alegria. Agora escolho vivenciar a doçura do HOJE


Sei lá... eu diria solte tudo, deixa ir. Já passou mesmo!

Escolha viver o Aqui e o AGORA com alegria.

SINTA a alegria fazendo algo que gosta ou fazendo qualquer coisa com gosto. Experimente. É um bom começo!!!


No âmbito metafísico o diabético é um indivíduo que tem um histórico de vida com várias frustrações e sofrimentos, que o tornaram triste. E sem perceber sente rancor e fica pessimista

Alguns estudos colocam que a pessoa perdeu o gosto pela vida. O gosto do doce...de tanto fazer pelos outros e pouco para si, perdeu esse contato de viver no gostoso para si fazendo o que gosta.

Quando se faz essa colocação é bom esclarecer que se parte do sentir que a pessoa tem uma capacidade interior de lidar com as situações numa boa, ela tem dentro de si o conhecimento.


Pode apresentar em alguns casos uma  fisionomia cansada e sofrida que revela a sua árdua trajetória. Alguns tentam disfarçar seu emocional abalado, mostrando-se alegres, mas não conseguem se desprender das mágoas. Dificuldade em "soltar". Soltar o passado..deixar ir. Perceber que você tem esse conhecimento e se voltar para o presente fazendo para si. Muito interessante no acompanhar usuários com Diabetes e o relato de dormir mais profundamente e ter sonhos liberando dores, mágoas, tristezas, angústias sem sentir dor. Como se fosse um filme onde tem uma folha passando em um rio...a folha passa e mostra que passou.... Muito lindo!!!



Se você estiver disposto a se reformular interiormente e sair dessa condição, o primeiro passo é não se colocar como vítima; Esse se colocar é algo tipo assim:  aconteceu isso..aquilo...ficar repetindo e contando a sua história. O recontar, o reviver é = RE sentir = ressentimento. O que vai ajudar é o  reconhecer que hoje vc. sabe que é responsável por vc. Perceber que a Diabetes está te mostrando tudo isso. Nessa aceitação de si mesmo vc. pode ajudar a reverter a patogenia. 
Use a Eletroterapia para ajudar na recuperação dos sistemas e ter a força/energia vital para promover essas mudanças. Se ajude!


Obviamente você não agiu com a intenção de ter resultados que não foram os que vc. esperava. Exemplo: ao ser magoado você atribui ao outro a causa dessa mágoa, mas quem alimentou esperanças e expectativas que o decepcionaram, foi você; se os outros o fizeram sofrer é porque você abriu mão do seu poder de escolha, permitindo que eles determinassem as "regras do jogo". O simples ...sempre. Aceitar o outro como ele é, pensando do jeito que quer pensar. O que ele pensa está na cabeça dele...não deixe isso ir para vc. Na realidade não é importante o que o outro pensa. São apenas referências para que, se quisermos checar as nossas verdades. O mundo seria muito sem graça se todas as casas fossem azuis.



A condição interna causadora da diabetes, não se resume somente a algumas decepções, mas sim, em não se desprender dos episódios ruins do passado. Essas bagagens nocivas a sua boa atuação no presente, compromete a capacidade de apreciar as pequenas coisas que acontecem ao redor. Por vezes nem percebemos como estamos vivendo lá atrás. Acreditando em coisas que nos foram faladas e que nem sequer sentimos se serviam para nós antes de aceitá-las como verdade. Vale deixar tudo que passou no seu devido lugar: No passado. 


Em segundo lugar resgate a docilidade e o sabor pela vida;  se estiver distante de tudo isso....comece devagar. Observe uma planta nascendo, uma criança sorrindo. Aos poucos abra seus horizontes para a vida. Veja o nascer do sol...o por do sol e RESPIRE!!!volte a confiar em si mesmo. Acredite, o pior já passou, abra-se para as perspectivas favoráveis do presente e viva intensamente o aqui-agora. Encare os fatos vividos como intensos desafios que o fortaleceram interiormente; sinta-se vitorioso por ter transposto as experiências tão dramáticas.Ou, simplesmente, deixe tudo ir. Simplifica! Goste de vc. do jeitinho que vc. é!


Lembre-se, nem sempre o vitorioso é aquele que atingiu seus objetivos, muitas vezes a vitória está no fato de superar intensos desafios, sem perder a dignidade.

Procure apoiar-se em si mesmo. Não dependa das condições externas para melhorar seu humor. Resgate o potencial do ser. Aprimore a qualidade interna, e aprecie com mais ênfase as situações que te cercam. Abandone o pessimismo e assuma o otimismo, que a vida vai melhorar, e a saúde fará parte de seus dias.



As novas pesquisas confirmam: Se não existir uma inflamação no corpo o colesterol não se acumula nas paredes dos vasos sanguíneos causando doenças cardíacas e derrames. Veja a importância do uso do GFU



Estatísticas do American Heart Association, mostram que 75 milhões dos americanos atualmente sofrem de doenças cardíacas, 20 milhões têm diabetes e 57 milhões têm pré-diabetes. Esses transtornos estão a afetar pessoas cada vez mais jovens em maior número a cada ano.

Sem a inflamação, o colesterol se movimenta livremente por todo o corpo como a natureza determina. É a inflamação que faz o colesterol ficar preso.

O que é a inflamação? A inflamação não é complicada - é simplesmente a defesa natural do corpo a um invasor tais como: toxinas, parasitas, bactéria ou vírus. Como sempre chegamos ao mesmo ponto! Por isso a divulgação da Eletroterapia e do GFU

Quando o sistema imune está funcionando perfeitamente protege o corpo contra esses invasores virais e bacterianos. Vamos focar em deixar nosso sistema imune funcionando. Lembrando que os sistemas estão interligados.

O corpo humano tem sido exposto diariamente a lesões por toxinas ou alimentos para os quais não foi projetado para processar. E isto é o que leva a uma condição chamada inflamação crônica, bastante prejudicial.

O corpo humano não consegue processar, nem foi concebido para consumir os alimentos embalados com açúcares e embebido em óleos ômega-6. O uso do GFU colabora com a retirada das toxinas que esse produtos formam em nosso organismo

Esta lesão repetida cria uma inflamação crônica que leva à Doença cardíaca, pressão arterial alta, diabetes e, finalmente, a doença de Alzheimer

Quais são os maiores culpados da inflamação crônica? 
Simplesmente, são a sobrecarga de simples carboidratos altamente processados ​​(açúcar, farinha e todos os produtos fabricados a partir deles) e o excesso de consumo de óleos (vegetais como soja, milho e girassol), que são encontrados em muitos alimentos processados.

Mesmo que você não seja capaz de ver, tenha certeza que está acontecendo. Eu vi em mais de 5.000 pacientes que operei nos meus 25 anos que compartilhavam um denominador comum - inflamação em suas artérias. - Por Dr. Lundell Dwight, MD

Voltemos ao pão doce. Esse gostoso com aparência inocente não só contém açúcares como também é cozido em um dos muitos óleos ômega-6 como o de soja. Batatas fritas e peixe frito são embebidos em óleo de soja, alimentos processados ​​são fabricados com óleos ômega-6 para alongar a vida útil. Enquanto ômega-6 é essencial - e faz parte da membrana de cada célula controlando o que entra e sai da célula - deve estar em equilíbrio correto com o ômega-3. Sempre o equilíbrio!

A dieta atual tem produzido um extremo desequilíbrio dessas duas gorduras (ômega-3 e ômega-6). A relação de faixas de desequilíbrio varia de 15:1 para tão alto quanto 30:1 em favor do ômega-6. A proporção de 3:1 seria ideal e saudável.


Quando consumimos carboidratos simples como o açúcar, o açúcar no sangue sobe rapidamente. Em resposta, o pâncreas segrega insulina, cuja principal finalidade é fazer com que o açúcar chegue a cada célula, onde é armazenado para energia. Se a célula estiver cheia e não precisar de glicose, o excesso é rejeitado para evitar que prejudique o trabalho.
Quando suas células cheias rejeitarem a glicose extra, o açúcar no sangue sobe produzindo mais insulina e a glicose se converte em gordura armazenada.

O que tudo isso tem a ver com a inflamação? O açúcar no sangue é controlado em uma faixa muito estreita.  

Moléculas de açúcar extra grudam-se a uma variedade de proteínas, que por sua vez lesam as paredes dos vasos sanguíneos. Estas repetidas lesões às paredes dos vasos sanguíneos desencadeiam a inflamação. 
Ao cravar seu nível de açúcar no sangue várias vezes por dia, todo dia, é exatamente como se esfregasse uma lixa no interior dos delicados vasos  sanguíneos.


Doença cardíaca, pressão arterial alta, diabetes e, finalmente, a doença de Alzheimer Previnir é mais fácil que remediar. E hoje temos essa opção com o uso da Eletroterapia. Uma ajuda eficaz e de preço acessível.

Para piorar a situação, o excesso de peso que você carrega por comer esses alimentos, cria sobrecarga de gordura nas células que derramam grandes quantidades de substâncias químicas pró-inflamatórias que se somam aos ferimentos causados por ter açúcar elevado no sangue. 

O processo que começou com um bolo doce se transforma em um ciclo vicioso que ao longo do tempo cria a doença cardíaca, pressão arterial alta, diabetes e, finalmente, a doença de Alzheimer, visto que o processo inflamatório continua inabalável.

Eliminando alimentos inflamatórios, retirando as toxinas e os metais pesados com o GFU e aderindo a nutrientes essenciais de produtos alimentares frescos não-processados, você irá reverter anos de danos nas artérias e em todo o seu corpo causados pelo consumo da dieta típica americana que se encontram nas prateleiras de nossos supermercados.

Colocando um pouco sobre o sal e o potássio e abaixo continuamos com o Colesterol.


Uma receita simples para diminuir o sódio.

Ingredientes:
1 colher de sopa de sal
3 colheres de louro
1 colher de sopa de orégano desidratado
1 colher de sopa de manjericão desidratado
1 colher de sopa de alecrim desidratado

Preparo: bata tudo no liquidificador

Gersal
Ingredientes:
Gergelim branco ou preto
Sal marinho

Preparo: misture os ingredientes na proporção 5 por 1. Por exemplo, coloque 50 g de gergelim e 10 g de sal marinho.
http://g1.globo.com/




Texto baseado nos artigos do Dr. Dwight Lundell
Cirurgião Cardiovascular e Torácica


Em 2003, Dr. Lundell deixou sua prática torácica e cardiovascular cirúrgica com sucesso depois de 25 anos para abrir uma clínica para testar sua teoria de que a inflamação nas artérias foi a causa de doenças do coração, um medicamento teoria tradicional viu como heresia disputando a teoria do colesterol.
Deixando a cirurgia trouxe uma liberdade de reorientar a sua carreira escrevendo livros e artigos, apresentações, entrevistas e discursos para educar sobre a inflamação e como prevenir e reverter doenças do coração através da nutrição e estilo de vida muda. 

Não podemos viver sem o colesterol
O colesterol é responsável por todas as membranas que envolvem as células e auxilia nos processos de metabolismo. Também é necessário para o crescimento e regeneração celular e, além de estar presente no sangue e em todos os tecidos, colabora com a produção dos hormônios sexuais e do cortisol.


"Não podemos viver sem o colesterol", explica Raul D. Santos, cardiologista do Centro de Medicina Preventiva do Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE) e professor livre-docente da Faculdade de Medicina da UPS.

O bom e o mau

Para entender porque essa substância é tão importante para o organismo e, ao mesmo tempo, pode ser tão prejudicial é preciso saber que há dois tipos diferentes de colesterol: o bom e o ruim.


O colesterol bom, chamado de HDL (do Inglês, High Density Lipoproteins) protege o organismo, recolhendo o colesterol ruim depositado nos vasos sanguíneos para ser eliminado pelo fígado.


O ruim, LDL (do Inglês, Low Density Lipoprotein) é aumentado por fatores como erro alimentar e excesso de peso e, geralmente, está associado a outros fatores de risco como diabetes, tabagismo e pressão alta. Quando presente em grande quantidade no organismo pode provocar o entupimento das artérias – aterosclerose, responsável por problemas cardiovasculares como infartos e derrames. 


 

Alimentos do bem

Tanto o colesterol bom quanto o ruim fazem parte do nosso organismo. Os 70% do colesterol que circulam pelo sangue são sintetizados pelo organismo e os outros 30% vêm da alimentação.
O excesso de LDL no sangue gera o acúmulo de placas de gordura nas artérias. E quanto maior o acúmulo de gordura, maiores as chances de sofrer problemas cardiovasculares
E para colaborar com a eliminação do excesso de colesterol pode-se consumir alimentos considerados amigos do HDL. "Há alimentos que além de combaterem o colesterol ruim, colaboram para aumentar os níveis do bom”, explica Lucy Uzelim, nutricionista do HIAE, especialista em cardiologia.

Fibras

As solúveis, como o farelo de aveia, ajudam a reduzir os níveis de LDL no sangue. Também são encontradas fibras solúveis na aveia, nos feijões, nas ervilhas, nas frutas cítricas e nas maçãs.

Morango e cereja

Ajudam a combater os radicais livres, o que melhora o funcionamento do sistema cardiovascular.

Uva vermelha

Possui grande quantidade de quercetina – antioxidante que auxilia no aumento do bom colesterol.

Jabuticaba e amora

As antocianinas – pigmentos presentes em frutas de coloração roxa e vermelha – têm ação antioxidante que traz importante contribuição para o sistema circulatório. Na jabuticaba, o antioxidante é encontrado apenas na casca.

Berinjela

Com alto teor de fibras, colabora com a diminuição da gordura que circula pelo sangue. É também rica em flavonoides, antioxidantes que dificultam a formação das placas de gordura nas artérias.

Azeite

O tipo extravirgem reduz os níveis de colesterol ruim e aumenta o colesterol bom. Dessa forma, previne doenças cardíacas e aterosclerose. É fonte abundante de gordura monoinsaturada, considerada a mais benéfica para o coração.

Abacate

Assim como o azeite é rico em gordura monoinsaturada que age como antioxidante, bloqueando o colesterol ruim.

Salmão, sardinha e atum

Ricos em ômega-3, ácido graxo que auxilia na prevenção de doenças cardiovasculares porque inibe a coagulação sanguínea e a formação de plaquetas, além de controlarem o colesterol e os triglicérides.

Soja

Possui isoflavonas, consideradas o fito-hormônio com as mesmas propriedades do estrógeno. A ação das isoflavonas e das proteínas reduz o colesterol ruim, aumenta o bom e inibe a arterosclerose.


http://www.einstein.br/espaco-saude/nutricao/


Lembrando que a soja contém altos níveis de ácido fítico, que bloqueia a absorção de minerais essenciais no trato digestivo. Já se sabe há anos que os fitoestrógenos da soja deprimem a função da tiróide. No Japão, pesquisa de 1991 mostrou que 30 g de soja por dia resultam num grande aumento de hormônio estimulante da tiróide. Isso pode causar bócio, hipotiroidismo e doença autoimune da tiróide (síndrome de Hashimoto).
Existe algum tipo de produto de soja que eu possa comer em segurança?
Sim. Produtos fermentados da soja, como molho de soja, tempê e missô. O longo processo de fermentação neutraliza os efeitos das toxinas naturais da soja. Mais em  http://saudavelfeliz.blogspot.com -  no tópico 11 - Alimentos que prejudicam

O colesterol é freqüentemente referido como sendo uma gordura. Esse costuma ser o primeiro erro das pessoas em relação ao tema. Na verdade, trata-se de um álcool com estrutura semelhante a de um hormônio, que se comporta como uma gordura, sendo insolúvel em água e no sangue. O colesterol entretanto, tem uma película de um composto chamado lipoproteína, que funciona como uma espécie de revestimento, tornando-o solúvel em água e pode ser transportado pelo sangue.

Lipoproteínas são descritas em termos de sua densidade. De um modo geral, lipoproteína de alta densidade (HDL) transporta o colesterol das células para o fígado, já a lipoproteína de baixa densidade (LDL) leva o colesterol para as células. Daí vem a distinção entre os dois tipos de colesterol.

Nos referimos como o HDL ao bom colesterol e LDL ao mau colesterol. Entretanto tanto o HDL e LDL desempenham papel importante na bioquímica do corpo. E, pasmem, trazem benefícios ao organismo. Alguns deles são: 
O colesterol é necessário para a função correta dos receptores de serotonina no cérebro, substância que promove o bem-estar.
1.O seu corpo usa o colesterol para produzir hormônio que ajudam a combater o estresse e protegê-lo contra doença cardíaca e câncer.

2. O seu corpo precisa de colesterol para produzir todos os hormônios sexuais, incluindo androgênio, testosterona, estrógeno, progesterona e DHEA.
 A deficiência de testosterona está associada a falta de energia, redução da libido, falta de concentração, fadiga e também densidade óssea e massa muscular.


3. O seu corpo usa colesterol para produzir vitamina D, vital para os ossos e sistema nervoso, crescimento, metabolismo mineral, tônus muscular, produção de insulina, reprodução e funcionamento do sistema imunológico.

4. Os sais biliares são feitos do colesterol. A bile é vital para a digestão e assimilação da gordura da alimentação.

5. O colesterol age como um antioxidante, nos protegendo contra as lesões por radicais livres que levam a doença cardíaca e câncer.

6. O colesterol é necessário para a função correta dos receptores de serotonina no cérebro. Como a serotonina é uma substância química que promove o bem estar, não é surpresa que o nível de colesterol baixo tem correlação com comportamento agressivo e violento, depressão e tendência suicida.
A serotonina é um neurotransmissor produzido no tronco encefálico, no núcleo da rafe, e desempenha papel em muitas partes do organismo.

7. O leite materno é especialmente rico em colesterol e contém uma enzima especial que ajuda o bebê a utilizar esse nutriente. Bebês e crianças precisam de alimentos ricos em colesterol para o seu crescimento garantindo o desenvolvimento cerebral e do sistema nervoso.

8. O colesterol da alimentação desempenha um papel importante na manutenção da saúde do intestino. É por isso que alimentação vegetariana com pouco colesterol pode levar a síndrome do intestino poroso além de outros problemas intestinais.

9. O corpo usa colesterol para reparar células lesadas. Isso significa que níveis altos de colesterol são na verdade benéficos. O que se comenta sobre gordura e colesterol para endurecer as artérias é como acusar os glóbulos brancos como os causadores de infecção, em vez de estarem ajudando o sistema imunológico a reparar o problema. 
http://www.minhavida.com.br/conteudo/13644-Colesterol-nao-e-vilao-da-saude-


Médico naturalista ensina:

 
Um médico naturalista estava muito triste porque participou de congressos
 e, embora comprovados, os resultados não eram divulgados, como ele disse 'NÃO DÁ IBOPE''.
 
Então ensinou a fazer exercício simples que: 
   
1º. - Evita problemas cardíacos - 
Antes do banho, exercitar a panturrilha (levantar o corpo na ponta dos pés) , primeiro rápido até esquentar as panturrilhas e depois uma sequência de 10 movimentos lentos. Pronto. Esse exercício bombeia o sangue para o coração, melhora os batimentos cardíacos e evita obstrução das veias. Nos primeiros 6 meses, se a pessoa estiver com excesso de peso, ela emagrece da cintura para baixo e, nos 6 meses seguintes, da cintura para cima; depois de 2 anos, não engorda mais e, alem de tudo, diminui o risco de uma cirurgia cardíaca que custa em média, hoje em dia, R$38.000,00 e, de um modo geral, os planos de saúde nem sempre pagam.
     
2º. - Melhora o problema de micro varizes  - Ao chegar em casa, coloque os seus pés em uma bacia com água bem quente (o famoso escalda pés) - alem de relaxar, esse processo desencadeia a dilatação dos vasos sanguíneos dos pés , melhora o cabelo e melhora, inclusive, a visão. Esse processo foi pesquisado com pessoas diabéticas e o resultado evidenciou a melhora na circulação sanguínea, diminuindo os casos de gangrena, o quadro geral de saúde dos pesquisados melhorou e, como um fato relevante, a melhora da visão. 
    
 3º.- Evita o encurvamento da coluna -  Ao acordar, deitado de barriga para cima pedalar 120 vezes no ar. Esse exercício melhora o posicionamento da coluna e da postura, diminuindo ou retardando o encurvamento das costa e aliviando as dores nas costas. 
    
 4º. - Baixando a pressão arterial -  Ao perceber que a pressão subiu, coloque as pernas dentro de um balde com água muito gelada até os joelhos. Permaneça nesta imersão por 20 min. Este processo fará com que o organismo, na busca de aquecer os membros inferiores, faça com que o acúmulo de sangue na cabeça desça, baixando a pressão.






O Colesterol é inocente!

“O homem prefere acreditar naquilo que ele prefere seja a verdade”,
Francis Bacon (1521-1626)

Michel de Lorgeril, cardiologista e pesquisador no departamento de ciências da vida do Centro Nacional de Pesquisa Científica na França, e bastante conhecido internacionalmente por seus trabalhos sobre os benefícios da “dieta mediterrânea”, publicou recentemente o livro “Diga a Seu Médico que o Colesterol É Inocente, e Ele o Tratará sem Medicamento” (”Dites à Votre Médecin que le Cholestérol Est Innocent, Il Vous Soignera sans Médicament”, ed. Thierry Souccar).
 Em entrevista publicada no Jornal Le Monde de 13 de Junho de 2007 e republicada pelo Jornal do Brasil e pela Folha de São Paulo, Michel de Lorgeril afirmou que os remédios anti-colesterol não são eficazes e que haveria lobbies em favor de seu uso. Respondendo algumas questões colocadas pelo Jornal Le Monde, notou:
-- A teoria  do colesterol em sua forma atual não passa de um castelo de cartas. Quando utilizamos o senso crítico e analisamos cientificamente os dados da biologia experimental, da epidemiologia e de ensaios sobre casos clínicos, tudo desmorona. O colesterol não entope as artérias; o risco de morrer de infarto não é proporcional ao nível do colesterol no sangue e fazê-lo baixar não reduz o risco de morrer de parada cardíaca.
-- A “teoria do colesterol” beneficia todo mundo: a indústria farmacêutica e o agro-negócio, os laboratórios de análises, os fabricantes de kits de medição mas também os médicos, que podem encontrar uma vantagem nessa medicina automatizada e remuneradora; e finalmente os pacientes, que são levados a acreditar que ficarão protegidos sem fazer esforços. Não somente o colesterol é um falso inimigo como é um mau prenúncio do infarto. Pode-se ter colesterol considerado alto e viver muito tempo sem infarto, e pode-se morrer jovem de infarto tendo colesterol normal. São igualmente absurdos os conceitos de bom e mau colesterol.
-- Ao enfocar a prevenção na prescrição de medicamentos, nos desviamos dos problemas que levam ao infarto. Alguns pensam que podem continuar comendo gorduras tóxicas e fumando porque tomam sua estatina! Na avaliação do risco em nível individual, é preciso prioritariamente levar em conta os antecedentes familiares e o modo de vida. Em termos de prevenção, é preciso agir sobre os megafatores de risco, que são o tabaco, a falta de exercício físico e os hábitos alimentares.
-- Os testes recentes de estatinas são gravemente tendenciosos, e os resultados publicados são fragmentados, às vezes incoerentes, e não permitem uma análise lúcida de seus efeitos reais. As estatinas deveriam ser reservadas a casos particulares, mas não há estudos que permitam identificar os pacientes que se beneficiariam delas.
-- É urgente reavaliar nossos comportamentos em relação ao risco cardiovascular. É falso pensar que estamos protegidos porque reduzimos o colesterol. Cabe somente a nós cuidar de nossa saúde, principalmente nos aproximando do regime mediterrâneo. É preciso produzir novos dados, libertando-se do etnocentrismo anglo-saxão, que faz acreditar que o que é supostamente bom para um cidadão de Helsinque [Finlândia] ou de Chicago é bom para um de Marselha ou de outro lugar.
Os testes clínicos devem ser conduzidos de maneira totalmente independente. É preciso mais ciência e mais pesquisa médica de qualidade antes de prescrever um medicamento para milhões de pessoas.
 Michel de Lorgeril não é o único médico a defender a inocência do colesterol, como fator causador da doença coronário-miocárdica. Recentemente, o British Medical Journal, um dos principais jornais médicos do mundo, publicou correspondência de Uffe Ravnskov, famoso por suas críticas a campanha do colesterol, pedindo uma urgente revisão sobre ela por cientistas sem vínculos com a indústria farmacêutica ou de alimentos.
 Uffe Ravnskov, argumentou em sua correspondência de 20 de setembro de 2008 no British Medical Journal (1):
•    Nenhuma associação entre colesterol e grau de aterosclerose foi encontrada em estudos pós-óbito em indivíduos não selecionados.
•    O alto colesterol não é um fator de risco para mulheres, pacientes com falha renal, pacientes diabéticos, ou pessoas idosas.
•    Pessoas idosas com alto colesterol vivem mais do que aquelas com baixo colesterol
•    Em grupos de pessoas com hipercolesterolemia familiar, o colesterol não é associado com a incidência ou prevalência de doença cardiovascular, e sua média de tempo de vida é similar ao de outras pessoas.
•    Nenhum estudo aleatório, controlado, unifatorial, através de dietas, testes de redução do colesterol, conseguiram demonstrar sucesso na redução da doença coronária ou total mortalidade.
•    Nenhum teste clínico ou angiográfico encontrou uma exposição-resposta entre redução do grau de colesterol individual e conseqüência.
•    Mais do que 20 estudos de grupos encontraram que pacientes com doença coronário-miocárdica se alimentaram do mesmo montante de gorduras saturadas que os pacientes saudáveis do grupo de controle.
•    Sete de 10 grupos de controle encontraram que pacientes com acidente vascular cerebral se alimentaram menos de comidas saturadas do que os pacientes saudáveis do grupo de controle.
•    A concentração de uma cadeia curta de ácidos graxos no tecido adiposo, a mais confiável reflexão da ingestão de gorduras saturadas é similar ou menor em pacientes com doença coronário-miocárdica, comparadas com pacientes saudáveis em 5 estudos de controle de casos.
•    O efeito do tratamento na base de estatinas é grosseiramente exagerado e não é devido a redução do colesterol. Somente em uma pequena porcentagem de ganho benéfico – apenas em homens de alto risco – esse beneficio será facilmente contrabalançado por efeitos colaterais, os quais são mais comuns e mais sérios do que aqueles reportados nos testes com estatinas, se relatados de alguma forma.

Entre diversos outros estudos destacando a ineficácia da dieta de baixa gordura/baixo colesterol, destacamos artigo publicado no European Heart Journal em 1997 dizendo que a crença popular de que a melhor dieta para a prevenção da doença arterial coronária é aquela com baixa gordura saturada/baixo colesterol não é suportada pela evidência dos testes clínicos (6).
•    Estudo publicado no American Heart Journal em janeiro de 2009 apontou que quase 75% dos pacientes hospitalizados após um enfarte agudo do miocárdio, apresentaram os níveis de LDL considerados normais. O estudo analisou 136.905 pacientes de mais de 500 hospitais, entre 2000 e 2006 (2, 3).
•    Estudo publicado no Plos One, em janeiro de 2009, com acesso gratuito (4), procurou verificar as correlações entre a magnitude da doença coronária arterial (DCA), acessada pela angiografia, e um número de parâmetros sistêmicos, entre eles elevado colesterol no sangue, elevada glicose no sangue e ácido úrico. No estudo os pesquisadores não puderam achar evidências de uma associação entre frações lipídicas e a carga de DCA. De outro lado houve uma estreita correlação entre a glicose no sangue com relação as lesões ateroscleróticas na artéria coronária. Essa significativa associação de níveis de glicose no plasma com a doença arterial coronária, pode ser explicada através da teoria da acidez na ateroclerose, desenvolvida por um pesquisador brasileiro em 2006 (5)
"Gorduras saturadas e colesterol na dieta não são a causa da doença coronária. Tal mito é a maior decepção científica do século e talvez de qualquer século",
George V. Mann, professor de bioquímica e medicina, 1991

Veja também
o    Livro "Seguindo os passos de um Gênio - Uma Saga na Medicina"
o    Livro A Teoria Miogênica do Enfarte do Miocárdio
o    Livro Teoria da Acidez na Aterosclerose - Novas Evidências.

Referências:
1.    Uffe Ravnskov, letter “Hypercholesterolemia – Should medical science ignore the past?”, BMJ; 337:a1668, Sep 20, 2008. References and text  free of charge in BMJ  rapid response of 7 September 2008 at http://www.bmj.com/cgi/eletters/337/aug21_1/a993#201600
2.    Maior parte dos infartados possui colesterol normal, Folha de São Paulo, Fernanda Bassete, 21/01/2009, em http://www1.folha.uol.com.br/folha/equilibrio/noticias/ult263u492645.shtml
3.    Sachdeva A, Cannon CP et al. Lipid levels in patients hospitalizaed with coronary artery disease: an analysis of 136.905 hospitalizations in Get Wuth the Guidelines. Am Heart J 2009;157:111-117
4.    Nunes JPL, Silva JC. (2009) Systemic correlates of angiographic coronary artery disease, Plos One,  4(1): e4322. doi:10.1371/journal.pone.0004322 em http://www.plosone.org/article/info%3Adoi%2F10.1371%2Fjournal.pone.0004322;jsessionid=2491B2D3B67FE3CE63357A2274FDAA9E
5.    Carlos ETB Monteiro, Ambiente ácido evocado por estresse crônico: Um novo mecanismo para explicar aterogênese. Disponível no Infarct Combat Project, January 28, 2008 em http://www.infarctcombat.org/AcidityTheory-p.pdf  (versão em português)
6.    The low-fat/low cholesterol diet is ineffective. European Heart Journal 1997:18, 18-22, em http://eurheartj.oxfordjournals.org/cgi/reprint/18/1/18.pdf

A tabela abaixo, elaborada com informações das nutricionistas Mônica Romualdo, coordenadora do ambulatório de nutrição do Instituto Dante Pazzanese, e Fernanda Pisciolaro, da Abeso (associação de estudo da obesidade), ajudam a esclarecer quais são os principais tipos de gordura, seus efeitos no corpo e em que alimentos estão presentes.

A porção diária recomendada vale para pessoas com necessidade de 2.000 calorias por dia. Esse número é a média de calorias que a maioria dos adultos precisa ingerir por dia para manter o peso estável.
http://www1.folha.uol.com.br/
    Editoria de Arte/Folhapre

VEJA SOBRE DIABETES NO TÓPICO 22 no blog- http://saudavelfeliz.blogspot.com/
Tópico 22 - DIABETES
ARTIGOS neste tópico
- Sobre o Orégano para Diabetes

- De olho no Metanol
- Diabetes: Como controlar a glicemia, a neuropatia, a retinopatia e como diminuir a resistência a insulina.
- Nutrientes vitais para a função neurológica
- 4 minerais importantes para o tratamento do Diabetes e suas funções
 - A metafísica da Diabetes - quero colocar mais sobre ... tem um estudo legal sobre a sensibilidade, glândula pineal e sobre o controle,
- Terapias complementares
- Várias possibilidades Alternativas:
-Aromaterapia
-Sucoterapia
-Yôga, Meditação e Exercícios de Respiração podem melhorar a circulação sanguínea, assim como a digestão, ajudando no tratamento do diabetes.

 - Extrato de canela pode reduzir fatores de risco associados ao diabetes
Substância contém antioxidantes que podem ajudar a combater também o aparecimento de doenças cardíacas
- SEMENTE do LINHO
- Convidamos uma nutricionista para elaborar uma lista de supermercado exclusiva para quem tem diabetes.
-Confira os alimentos indicados para consumo e suas quantidades nas tabelas de controle de alimentos para diabéticos:
- Definições Tradicionais da Diabete

Legalmente é obrigatória essa declaração abaixo:

As informações, sugestões e idéias apresentadas neste documento são apenas para informação e não devem ser interpretadas como conselhos médicos, diagnóstico de doenças, ou para efeitos de prescrição. Os leitores devem consultar seu médico antes de iniciar qualquer programa de tratamento alternativo. As informações contidas neste documento não devem ser usadas para substituir os serviços ou as instruções de um médico ou profissional de saúde qualificado.
Este produto não é destinado a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença, dor, ferimentos, deformidade ou condição física ou mental. Consulte sempre seu médico.